0 Carrinho
Relacionadas
14/06/2023

Renata Lo Prete escreve sobre ‘Uma crise chamada Brasil’

Leia na íntegra o texto da jornalista sobre o livro de Conrado Corsalette

“Junho de 2013. Todos os caminhos retrospectivos apontam para o transe que entāo se viu nas ruas como o marco zero de um longo período de turbulências. De lá para cá, diversos autores voltaram à onda de protestos no esforço de entender e explicar os estágios seguintes do redemoinho que colheu o país: o rolo compressor da Lava Jato sobre o sistema político, o colapso econômico, o impeachment de Dilma Rousseff, a ascensāo da direita e a chegada ao poder de sua versāo extrema com Jair Bolsonaro.

Na passagem dos dez anos daquelas grandes manifestaçōes, Uma crise chamada Brasil: a quebra da Nova República e a erupçāo da extrema direita oferece algo mais amplo. Encadeia e analisa o conjunto dos eventos — além de fenômenos associados, como o crescimento da populaçāo evangélica e a progressiva intromissāo dos militares nos assuntos civis — até a campanha eleitoral de 2022, a partir de um elenco arejado e plural de vozes da academia, da imprensa e da própria política.

Vozes mesmo, porque este livro nasceu de um podcast de dez episódios do Nexo Jornal, série da qual Conrado Corsalette foi roteirista e condutor de parte das dezenas de entrevistas. Vertido agora para a palavra escrita, o conteúdo ganhou em concisāo e peso histórico, sem perder a fluidez do formato original.

Uma pandemia e uma aguda crise social depois, a jornada descrita neste livro deu no retorno de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. Para muitos, o fim do filme. Mas o ambiente violentamente divisivo recomenda cautela. Não terá sido o período 2013-2023, na verdade, ‘um grande trailer’, como definiu no pós-eleiçāo o compositor José Miguel Wisnik? Corsalette reforça esse entendimento ao fazer um convite não apenas à reflexão, mas também à autocrítica, e ao defender que as forças comprometidas com a democracia se engajem na busca de ‘consensos mínimos’ a fim de evitar retrocessos. Esta é uma obra preciosa para compreender tanto as causas da crise como as possibilidades de superação.”

RENATA LO PRETE

Relacionadas
na íntegra

A escritora-vedete

O Carnaval é a fantasia que nos aproxima do real Helena Theodoro Delicadamente, suas mãos rosqueavam as lampadinhas em bocais costurados no bonito tecido. A peculiaridade e a beleza do gesto, no entanto, não escondiam que aquelas mesmas mãos carregavam muitas marcas de trabalhos malquistos e perversos. As palmas que haviam ganhado linhas a mais …

[saiba mais]
na íntegra

A escritora-vedete

O Carnaval é a fantasia que nos aproxima do real Helena Theodoro Delicadamente, suas mãos rosqueavam as lampadinhas em bocais costurados no bonito tecido. A peculiaridade e a beleza do gesto, no entanto, não escondiam que aquelas mesmas mãos carregavam muitas marcas de trabalhos malquistos e perversos. As palmas que haviam ganhado linhas a mais …

[saiba mais]
Navegando no site, estes cookies coletarão dados pessoais indiretos. Para saber mais, leia nossa política de privacidade.